Como lidar com pessoas falsas

“Dizer sim quando quero dizer não é dar mais valor aos outros do que a mim, é não colocar seus limites, e isso é não me respeitar. É o mesmo que dizer que o que eu sinto não vale nada, que os touros podem passar por cima de mim à vontade. E eles passam, sem dó nem piedade. Hoje estou aprendendo a dizer não. Quando não quero alguma coisa, simplesmente digo não. sem raiva nem emoção. Um não é só uma negativa. É nosso limite. Um direito que temos de decidir o que desejamos ou não fazer. A isso se dá o nome de dignidade. Quando nos colocamos com sinceridade, dizendo o que sentimos, somos respeitados” (Zibia Gasparetto)

A falsidade é considerada um distúrbio de caráter difícil de identificar e que prejudica tanto os outros quanto a si próprio. Aprender a lidar e identificar as pessoas falsas não é tarefa fácil, requer paciência, tolerância e autocontrole, muitas pessoas falsas passam em nossas vidas e algumas delas acabam nos prejudicando com mentiras, traindo nossa confiança, e por inúmeras vezes sentimos dificuldade para identificar essas maldades e traições.

Como lidar com pessoas falsas

Para conviver com pessoas que apresentam essas características falsas e mentirosas é necessário ter cautela. No convívio diário seja cauteloso ao lidar com elas, pois podem querer prejudicar quem está no seu caminho para conseguir aquilo que almejam. Algumas pessoas gostam de ter duas caras e criam um “eu” idealizado. Isso acontece porque acreditam que desse modo serão aceitas em determinados lugares ou por certos grupos de pessoas. Não assumem nada ou não demonstram 100% o que realmente são. E muitas vezes nem sabem quem de fato são.

Em diversos momentos de nossas vidas percebemos que mantemos ao nosso lado pessoas e relações que não valem a pena, nos fazem mal ou que esgotam nossas energias. Nem tudo são flores e em muitos casos não podemos escolher quem nos cerca, não há como pulverizar o colega de trabalho invejoso, o chefe arrogante ou o filho problemático, mas podemos selecionar melhor, por exemplo, com quem vamos cultivar uma amizade, nos relacionar na internet, entregar nosso amor e etc.

Em diversas vezes acabamos contribuindo para isso adotando a postura de salvador do mundo ou do bonzinho 24 horas do dia, atendendo a todos, engolindo sapos, aceitando o inaceitável e compreendendo o incompreensível. Agimos dessa forma por inúmeros motivos, de qualquer forma é preciso estar atento para não pisotear a auto-estima, e se anular apenas para ser aceito ou pelo medo de ser rejeitado.

Em diversas situações os abusos são consumados justamente porque permitimos, na verdade nem sempre somos “vítimas” dos mal intencionados e sim, responsáveis por dar abertura a quem não deveríamos e ainda mantê-los em nosso convívio.

Por mais que queiramos exercitar a paciência, a tolerância, o perdão, a compreensão é quase impossível aplicar isso com certas pessoas. É preciso ter alguma prática para analisar bem com quem estamos gastando nosso precioso tempo.

Existem pessoas que tornam a tolerância tão difícil, que a única coisa a fazer é se afastar e ignorar.

O crescimento da falsidade em nossa sociedade é o resultado da ação da mídia que dita as regras de como agir, pensar, se comportar, para se sentir feliz. Observando isso, algumas pessoas se tornam reféns da mentira, por não se verem com estas personalidades perfeitas,  acabam criando um falso personagem para sua vida.

Próximo

Anterior

Deixe seu comentário

© 2009-2017 Intrometendo | Anuncie | Sobre | Política de Privacidade

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Alló Digital