Como saber se é amor ou só desejo

As pessoas acabam se entregando ao amor, mesmo sem saberem se realmente sentem algo pelo parceiro ou parceira, esse é um sério problema, porque tudo pode passar apenas por desejo e não existir amor.

A melhor coisa a se fazer em um relacionamento, é sempre evitar brigar, quando as pessoas estão nervosas e as coisas esquentam, é aí que você acaba conhecendo alguém de verdade.

Antes de chegar e dizer ao parceiro “eu te amo” as pessoas devem passar um bom tempo juntas, se vocês dois acabarem dando um tempo um do outro, o amor pode esfriar.

Como saber se é amor ou só desejo

As brincadeiras também podem ser uma boa forma, mas os dois devem estar avisados do que um não gosta e do que o outro gosta.

As pessoas adoram estarem juntas quando se amam, mas quando ficam longe, dá para sentir o quanto você sente a falta da outra pessoa.

As pessoas devem também ser tentadas, por isso, você deve sair para a balada com os amigos e amigas e se caso não tenha vontade de flertar com ninguém, você poderá se sentir aliviada(o) por não estar com vontade de ficar com outra pessoa e voltar a vida solteira.

Para um romance ser perfeito, o relacionamento deve ter que ter benefícios para ambos, deixar de sair com os amigos e ter uma vida social, pedir a opinião deles sobre seu relacionamento, deve ser essencial, as outras pessoas observam melhor tudo de fora.

Desejo

Em filosofia, o desejo é uma tensão em direção a um fim considerado pela pessoa que deseja como uma fonte de satisfação. É uma tendência algumas vezes consciente, outras vezes inconsciente ou reprimida. Quando consciente, o desejo é uma atitude mental que acompanha a representação do fim esperado, o qual é o conteúdo mental relativo à mesma. Enquanto elemento apetitivo, o desejo se distingue da necessidade fisiológica ou psicológica que o acompanha por ser o elemento afetivo do respectivo estado fisiológico ou psicológico.

Tradicionalmente, o desejo pressupõe carência, indigência. Um ser que não caressesse de nada não desejaria nada, seria um ser perfeito, um deus. Por isso Platão e os filósofos cristãos tomam o desejo como uma característica de seres finitos e imperfeitos. Tradicionalmente, os filósofos viram o Bem como o objeto do desejo. Atualmente isso é questionado.

Amor

Amor (do latim amore) é uma emoção ou sentimento que leva uma pessoa a desejar o bem a outra pessoa ou a uma coisa. O uso do vocábulo, contudo, lhe empresta outros tantos significados, quer comuns, quer conforme a ótica de apreciação, tal como nas religiões, na filosofia e nas ciências humanas. O amor possui um mecanismo biológico que é determinado pelo sistema límbico, centro das emoções, presente somente em mamíferos e talvez também nas aves.

Ao contrário da crença comum de que o amor é algo “fácil de ocorrer” ou espontâneo, ele deve ser aprendido; ao invés de um mero sentimento que acontece, é uma faculdade que deve ser estudada para que possa se desenvolver – pois é uma “arte”, tal como a própria vida. Erich Fromm, por sua vez, afirma que “se quisermos aprender como se ama, devemos proceder do mesmo modo por que agiríamos se quiséssemos aprender qualquer outra arte, seja a música, a pintura, a carpintaria, ou a arte da medicina ou da engenharia”.

Embora seja corrente a máxima “o amor não se define, o amor se vive”, há várias definições para o amor como: a “dedicação absoluta de um ser a outro”, o “afeto ditado por laços de família”, o “sentimento terno ou ardente de uma pessoa por outra” e aqueles em que também se inclui a atração física, tornando-o aplicável também aos animais, um mero “capricho”, as aventuras amorosas, o sentimento transcendental e religioso de adoração, perpassando ao sinônimo de amizade, apego, carinho, etc.

Próximo

Anterior

Deixe seu comentário

© 2009-2017 Intrometendo | Anuncie | Sobre | Política de Privacidade

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Alló Digital