Como vencer a timidez na escola

O tímido normalmente sempre quando está em uma situação desconfortável começa a sentir os sintomas da timidez, sua boca fica seca, ele tem alguma tremedeira e seu coração começa a bater de forma acelerada.

A timidez ou o acanhamento pode ser definida como o desconforto e a inibição em situações de interação pessoal que interferem na realização dos objetivos pessoais e profissionais de quem a sofre. Caracteriza-se pela obsessiva preocupação com as atitudes, reações e pensamentos dos outros. A timidez aflora geralmente, mas não exclusivamente, em situações de confronto com a autoridade, interação com algumas pessoas: contato com estranhos e ao falar diante de grupos – e até mesmo em ambiente familiar. Também conhecida como a inibição do discernimento social.

Como vencer a timidez na escola

Pode comprometer de forma significativa a realização pessoal e constitui-se em fator de empobrecimento da qualidade de vida. A timidez, por si mesma, não é considerada um transtorno mental.

timidez

Aliás, quando em grau moderado, todos os seres humanos são, em algum momento de suas vidas, afetados pela timidez, que funciona como uma espécie de regulador social, inibidor dos excessos condenados pela sociedade como um todo, ou microssociedades. A timidez funciona ainda como um mecanismo de defesa que permite à pessoa avaliar situações novas através de uma atitude de cautela e buscar a resposta adequada para a situação.

Estes são alguns sintomas da ansiedade que toma conta da pessoa tímida em diversas situações, encarar situações novas, ir numa festa em que você não conhece ninguém, falar para uma platéia de inúmeras pessoas, poderão desencadear a timidez.

Se você tiver um treinamento e tentar trabalhar a sua timidez, você poderá reduzir esse problema e encarar situações que antes você não aguentaria, a timidez poderá ser superada.

Para conseguir essa façanha, você terá que treinar sua mente, você deverá fazer um treinamento mental para mudar de atitude em diversas situações do seu dia a dia.

Em situações normais, o tímido sempre espera o pior, sempre acha que tudo irá dar errado, pare de esperar o pior, aprenda a ser rejeitado(a), torne-se quem você é, seja você mesmo, tenha seu próprio estilo.

Ao andar na rua, não ande com uma cara fechada, isso fará com que as pessoas afastem de você, tenta disfarçar a moldura de seu rosto, aprenda a receber elogios, tente comentar o que uma pessoa fala, seja menos perfeccionista com suas coisas.

Para vencer a timidez na escola e no cotidiano, você deverá mudar de atitude, tentar fazer com que seus colegas gostem de você, mas você irá precisar interagir com eles.

Se você se sente inibido com alguma pessoa do colégio, tente descontruir essa pessoa, não tenha medo, nem fique tímido, avalie essa pessoa com o mesmo rigor que ela está lhe avaliando, você achará muito defeito nela.

Com essas dicas, você poderá ter uma vida escolar bem melhor, mas terá que mudar algumas atitudes expostas acima.

Infância

Algumas crianças nascem com pre-disposição a serem tímidas, assim como outras têm predisposição para se tornarem hiperativas ou calmas. Mas, se uma criança com tal predisposição genética encontrar um ambiente propício para a timidez se desenvolver, isso certamente ocorrerá.

Não há unanimidade entre os estudiosos sobre quais sejam as causas da timidez na infância, variando as opiniões de acordo com a corrente doutrinária adotada por cada profissional.

O papel dos pais é decisivo neste processo e a timidez certamente desenvolverá se um ou ambos os pais:

  • forem eles próprios tímidos – a percepção depreciada de si mesmo é transferida para o filho;
  • forem muito agressivos – o filho passa a perceber os outros como potencialmente hostis;
  • submeterem o filho a constantes críticas ou humilhações silenciosas ou públicas – a autoestima do filho é comprometida;
  • criem problemas familiares que causem vergonha – se o pai bebe ou leva uma vida desregrada a criança ou o jovem pode carregar esta vergonha como parte de sua vida; o mesmo problema ocorre com a separação dos pais;
  • tiverem um comportamento frio – pais que não exprimem seus sentimentos não ajudam os filhos a desenvolver a percepção de confiança em si próprios.

Em suma, a timidez deve ser vista como um traço do temperamento, com tudo o que ele implica, isto é, algo estável presumivelmente herdado, que aparece cedo na vida de numa criança e que provavelmente determina o posterior desenvolvimento da personalidade, da emotividade e da conduta social. Mas, apesar do peso da hereditariedade, este traço do temperamento poderá ser atenuado ou reforçado pela conduta dos pais e pelas experiências vividas pela criança na infância.

Adolescência

A timidez é mais comum na adolescência e, como vimos, independe de o adolescente ter sido tímido na infância. O quadro na adolescência, principalmente nos primeiros anos, pode se mostrar sério, mesmo quando na infância se apresentasse leve ou quase imperceptível.

O rápido crescimento por que passam os adolescentes pode fazer com que ele crie uma autoimagem desfavorável de seu corpo, do todo ou de parte dele, mesmo que essa imagem distorcida não corresponda à realidade. Numa fase da vida em que a aceitação pelo grupo é essencial, esta distorção do corpo gera no jovem a insegurança de não ser bem visto pelos outros e favorece o reforço da timidez.

Este estado de insegurança se alterna, por vezes, com um estado de euforia, quando o jovem faz alguma coisa para mudar a parte do corpo que lhe causa desconforto (por exemplo, mudando o corte de cabelo ou fazendo regime para emagrecer). Este estado de euforia, no entanto, não costuma durar muito e logo, a insegurança e a timidez se reinstalam.

Este quadro não costuma perdurar quando o jovem entra na idade adulta, por volta dos vinte anos. A persistir, tem tudo para se transformar num quadro realmente grave de transtorno mental.

Próximo

Anterior

Deixe seu comentário

© 2009-2017 Intrometendo | Anuncie | Sobre | Política de Privacidade

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Alló Digital