Intrometendo

Aqui você se intromete em tudo…

Pessoas que é melhor excluir da sua vida

A bondade é algo que está difícil de encontrar atualmente em nosso mundo, as pessoas deixaram de ter honestidade, caráter, empatia. Existem amizades falsas, artificiais e está a cada dia mais difícil conviver em sociedade com algumas pessoas que insistem em serem “as piores pessoas do mundo” para se conviver.

As vezes é necessário excluir pessoas, apagar lembranças, jogar fora o que machuca, abandonar o que nos faz mal, se libertar de coisas que nos prendem. Espere sempre o melhor, prepare-se para o pior e aceite o que vier. Ouse, arrisque, não desista jamais e saiba valorizar quem te ama, esses sim merecem seu respeito. Quanto ao resto, bom, ninguém precisou de resto para ser feliz.

Portanto fique alerta e não cria laços de amizades com pessoas que só querem o seu mal, com pessoas negativas, invejosas, fofoqueiras e canalhas, livre-se desse problema e se liberta para amizades sinceras e duradouras.

Pessoas que devemos excluir para sempre de nossas vidas

Amizade Falsa

Falsidade é a característica do que não é verdadeiro. A mentira, o engodo, o engano, a falsa aparência, a esnobação e a desfaçatez são atitudes notadas nos relacionamentos entre as pessoas. O orgulho e a busca de reconhecimento trazem consigo a necessidade quase inadiável de aparentar algo que não se é.

A falsidade em sua concepção traz à pessoa certos proveitos, como, por exemplo, omitir sua condição, mostrar-se de maneira diferente para levar vantagens, obter lucros, ascensão social, desmoralizar outras pessoas, entre outros.

Essa parece ser a ética do mundo. Rui Barbosa, o grande jurista brasileiro, afirmou certa vez, dentre outras coisas, que de tanto ver triunfar a mentira e a falsidade, tinha até vergonha de ser honesto.

Portanto fique longe de pessoas falsas e de falsas amizades, ao menor sinal, saia fora de perto dessas pessoas.

Fofoqueiro

O fofoqueiro é o tipo de gente que se diverte com os problemas das outras pessoas. Não interessa se ele faz fofoca apenas de seus desafetos, o que importa aqui é saber que aquela pessoa gosta de avaliar, julgar e falar mal da vida alheia – que triste para ela, não é? O ideal nesse caso é se manter afastado desse tipo de gente, até mesmo porque não há garantias de que ela não faça fofocas a seu respeito também.

Quando alguém não para de falar da vida alheia e se diverte com o sofrimento das outras pessoas é porque esse alguém deve ter uma vida bem vazia e sem graça.

A invejosa

É aquela criatura que está sempre se comparando com outras pessoas e, claro, querendo ter o que os outros têm. Aquela história de “a grama do vizinho é sempre mais verde” cabe perfeitamente na filosofia de vida dos invejosos. A verdade é que sempre existe alguém melhor e alguém pior do que você, em vários aspectos. Perder tempo invejando as conquistas alheias é coisa de gente ambiciosa e competitiva demais – e é sempre bom manter a distância.

O sádico

Por mais bizarro que pareça, algumas pessoas são maldosas a ponto de se sentirem satisfeitas quando sabem que alguém se deu mal.

Desfrutar da dor e da miséria das outras pessoas é, certamente, uma forma cruel de levar a vida, e com certeza você não precisa de gente assim por perto. Ao reconhecer que alguém se diverte com o sofrimento de quem quer que seja, o melhor que você tem a fazer é se afastar dessa pessoa.

Temperamental

Todos nós temos emoções diferentes ao longo do dia, mas algumas pessoas não conseguem lidar com o que sentem e, por causa disso, atacam outras pessoas sem o mínimo autocontrole. Estar na companhia desse tipo de gente é sempre desagradável, e ninguém gosta de viver com medo desses rompantes de fúria, que podem acontecer a qualquer momento.

A vítima

Esse tipo de pessoa é muito difícil de identificar. No começo, você sente empatia ao ouvir os problemas dela – quem é que não tem problemas? Acontece que, com o passar do tempo, você vê que essa pessoa reclama de tudo. Todo santo dia essa pessoa cria problemas com tudo e com todos e reclama de absolutamente tudo, mesmo tudo estando bem.

Além do mais, ela não parece ver os próprios problemas como uma oportunidade de aprendizado nem ouve conselhos de quem se esforça para ajudá-la a melhorar. Se alguém reclama e não busca fazer nada para mudar a situação, adivinha só: esse alguém vai continuar reclamando por muito tempo, e seu ouvido não é penico.

A pessoa autoabsorvida

É aquela que se distancia de todo mundo, mesmo quando está ao lado de alguém. Você pode identificar uma pessoa assim quando está ao lado dela e mesmo assim se sente sozinho, o que acontece porque ela simplesmente não cria qualquer conexão verdadeira com outros indivíduos. Nem com você.

O manipulador

Aquele cidadão que dá um jeitinho de conseguir sempre tudo o que quer, que enche alguém de elogios antes de pedir um favor, que faz chantagem emocional, que joga uma pessoa contra a outra e que sempre, sempre consegue o que quer. Sabe aquele cidadão? Fique longe dele.

Manipuladores sugam o tempo e a energia das outras pessoas, fingem amizade e confiança, mas no fundo estão apenas preocupados com o próprio bem-estar. Eles sempre se aproximam de alguém pensando em algum benefício próprio e raramente são generosos ou se doam de verdade.

Os dementadores

Quando JK Rowling criou os dementadores, ela pensou naquelas pessoas que, quando entram em uma sala, roubam a energia do local, ou seja: pessoas altamente negativas. São aqueles pessimistas de carteirinha, que nunca dizem nada positivo, que estão de cara fechada, que só pensam no lado ruim das coisas, que vivem falando sentenças negativas e que vivem preocupadas com tudo.

O juiz

Pessoas têm sempre o direito de concordar ou não com alguma coisa e, quando discordam, devem fazer isso de forma sensata e educada.

Aquela criatura que sai ditando regras e julgando a vida alheia, como se estivesse sempre com a razão, é geralmente incapaz de conviver com o que é diferente dela e, bem, esse tipo de gente é das mais fáceis de dispensar.

A arrogante

Não desperdice seu tempo com gente arrogante. Para esse tipo de pessoa, tudo o que você faz é um desafio pessoal, e, psicologicamente falando, a arrogância nada mais é do que uma falsa confiança. Qualquer coisa falsa uma hora ou outra é descoberta, e por trás do arrogante há sempre alguém com baixa autoestima e muita insegurança.

Próximo

Anterior

Deixe seu comentário

© 2009-2017 Intrometendo | Anuncie | Sobre | Política de Privacidade

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Alló Digital