Intrometendo

Aqui você se intromete em tudo…

Base Aérea de Nellis (Área 51)

A liberação de informações sobre as atividades exercidas em Groom Lake seria extremamente prejudicial à segurança nacional”, declarou Bill Clinton.

O local é cercado de tanto sigilo que, durante muito tempo, sua existência era negada pelo governo. Hoje, as instalações são oficialmente reconhecidas como Área Operacional de Groom Lake, parte da Base Aérea de Nellis. A Área 51 é uma área de aproximadamente 1552 km² no Condado de Lincoln, Nevada. Faz parte da Nellis Air Force Range (NAFR).

A Base Aérea de Nellis (“Nellis”) É uma Base Aérea dos Estados Unidos, sendo também uma cidade localizada no estado americano de Nevada, no Condado de Clark. A instalação no sul de Nevada com as escolas militares e mais diversos esquadrões do que qualquer outra base da USAF (United States Air Force). Associada à vizinha Nevada a base também abriga as operações aéreas e a Space Center-Nellis.

Nellis Air Force Base

O perímetro de segurança da área cresceu muito nos últimos anos. Até 1984 era fácil observá-la da montanha Bald e de outros lugares mais altos, que ficam ao norte das instalações militares. Mas, devido às hordas de curiosos que para lá corriam, a Força Aérea Norte-Americana (USAF) estendeu a área da vizinha Base Aérea de Nellis, cerca de 100 km de Dreamland, de forma a reforçar a segurança do local contra invasões. Entretanto, dois morros ao sul de Groom Lake ainda ofereciam uma visão razoável da base até 1995, quando as autoridades também suprimiram este acesso. As localidades de White Sides Peaks e Freedom Ridge foram então anexadas ao complexo militar que, insistem as autoridades, que não existe.

Seu espaço aéreo é o mais inviolável dos EUA, sendo que nenhuma aeronave tem permissão para sobrevoá-lo, nem mesmo de companhias aéreas regulares que atendem ao sul de Nevada e da Califórnia. Em seus primórdios, a Área 51 já serviu como base secreta de operações para a Lockheed Aircraft Corporation desenvolver aviões de espionagem para a CIA. Mas foi usada também pela Comissão de Energia Atômica dos EUA para testes de bombas – inclusive nucleares. Segundo especialistas, a área continua sendo a sede de alguns dos projetos mais revolucionários dos EUA – não porque a tecnologia lá utilizada seja de segurança nacional no país, e sim porque teria origem extraterrestre.

Nellis hospeda os militares que fazem testes e exercícios como o conceituado exercício de combate aéreo Red Flag e do Close air support (Suporte Áereo) além do treinamento combinado conhecido como Green Flag (Bandeira Verde).

Green Flag (Bandeira Verde)

Bandeira Verde (Green Flag) é um exercício aereo avançado, realista e relevante para um exercício de treinamento, preparando os pilotos para um ataque combinado, formando uma coalizão para atender aos requisitos do comandante, podendo assim o inimigo ser combatido em todo ar, espaço e ciberespaço. Ele é conduzido principalmente em conjunto com o Exército dos EUA conjuntamente ao Centro Nacional de Treinamento em Fort Irwin, na Califórnia. É um exercício comum administrado pela Base Warfare Center e a Base de Nellis da Força Aérea dos EUA através do Esquadrão de treinamento.

121104-F-AD344-645

Um exercício típico Bandeira Verde envolve dois caça multi-função além esquadrões de bombardeiros (F-15E, F-16, F / A-18, A-10s, B-1s, B-52s, etc.), aeronaves não tripuladas (MQ-1, MQ-9, Sombra, Raven), aeronaves de guerra eletrônica (CE-130, EP-3s), e aeronaves de reabastecimento aéreo (KC-130, KC-135s e KC-10s).

Em 1994 a USAF (United States Air Force) fez um convite à FAB (Força Aérea Brasileira) para participar do conceituado exercício de combate aéreo Red Flag, a mais realística guerra aérea simulada do mundo, realizada na Base Aérea de Nellis, no deserto de Nevada, Estados Unidos. Mas a FAB ainda não estava pronta para o desafio.

Teoria de Conspiração (Área 51)

Nós a usamos para pesquisa, teste e desenvolvimento de aeronaves. Isso é tudo o que posso dizer”, afirma o sargento Richard Convington, porta-voz de Nellis.

Construída na década de 50, a Área 51 ficou famosa 30 anos depois, quando um suposto ex-funcionário declarou à imprensa que havia ali várias naves alienígenas sendo analisadas.

Área 51 é um dos nomes atribuídos à área militar restrita no deserto de Nevada, próxima ao Groom Lake, Estados Unidos. É uma área tão secreta que o governo norte-americano só admitiu sua existência oficial em 1994 e ainda com muitas restrições. É muito provável que seja uma das bases de testes aéreos mais sigilosas. É considerado, por exemplo, que o avião invisível ao radar, F-117, foi desenvolvido nesta base. Alguns grupos que discutem fenômenos extranormais atribuem um envolvimento da força militar americana com extraterrestres. Nenhum desses argumentos foi confirmado nem negado, devido ao forte esquema de sigilo militar.

area51

A Base Aérea de Groom Lake ocupa apenas uma fração da área total onde está Dreamland. Durante muito tempo, o mundo apenas suspeitava que uma base como a Área 51 existisse – apesar de alguns ufólogos falarem abertamente sobre o assunto desde os anos 70. A unidade é gigantesca, e tão secreta que não aparece em qualquer mapa civil ou militar que não seja destinado ao uso por autoridades de altíssimo escalão. E tem décadas de existência: desde a Segunda Guerra se testam armamentos secretos em suas instalações, o que justificaria a segurança e confidencialidade máximas.

A base militar de testes das forças armadas dos Estados Unidos, popularmente chamada de Área 51, é uma das bases mais avançadas do mundo, contendo um complexo subterrâneo e vários laboratórios de pesquisas. Com a finalidade de desenvolver ou testar tecnologia para as Forças Armadas dos Estados Unidos.

A base teve sua existência confirmada e admitida apenas em 1994, entretanto, não é única base secreta norte-americana, existem outras ainda não admitidas pelo governo, por questões de Estado, mas é uma das principais bases secretas de pesquisas de armas nucleares, bacteriológicas, químicas, hidrogênicas entre outros tipos de armas secretas.

Perguntado por repórteres se havia ou não naves ou qualquer outra coisa alienígena no local, o porta-voz Ken Bacon chegou a insinuar um sorriso e afirmou que tudo não passava de imaginação. Mas foi imediatamente desmentido por um outro ex-funcionário da área, segundo o qual os oficiais saberiam muito bem esconder o que quisessem dos olhos de curiosos. Até mesmo o presidente Bill Clinton, que já foi favorável à liberação de informações sobre UFOs, declarou ao Congresso que vai continuar mantendo em sigilo as atividades da força aérea na base secreta de Groom Lake, por tempo indeterminado.

Próximo

Anterior

Deixe seu comentário

© 2009-2017 Intrometendo | Anuncie | Sobre | Política de Privacidade

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Alló Digital