Intrometendo

Aqui você se intromete em tudo…

Conspiração COINTELPRO

Um programa do FBI foi realizado para desestabilizar grupos de protestos, de esquerda, ativistas e dissidentes políticos dentro dos Estados Unidos.

A COINTELPRO foi uma série de projetos clandestinos, ilegais do FBI, que se infiltraram em organizações políticas nacionais para desacreditá-las e difamá-las. Isto incluiu os críticos da guerra do Vietnã, líderes dos direitos civis como o Dr. Martin Luther King e grande variedade de ativistas e jornalistas.

Carta recomendando a Martin Luther King, Jr. o Suicídio enviada por agente do COINTELPRO

Os atos cometidos contra eles incluíram guerra psicológica, calúnia usando documentos falsos e falsos relatos na mídia, assédio, prisão ilegal e, segundo alguns, a intimidação e, possivelmente, violência e assassinato. Táticas semelhantes e, possivelmente, mais sofisticadas são usadas ainda hoje, incluindo o monitoramento da NSA e CIA.

Programa de Contrainteligência

COINTELPRO (Programa de Contra Inteligência, acrónimo da denominação em inglês Counter Intelligence Program. Programa secreto criado por J. Edgar Hoover, constituído por uma série de operações ilegais e clandestinas conduzidas pelo FBI – a Polícia Federal Americana – (Federal Bureau of Investigations, em Inglês), que foi implantado e executado entre os anos de 1956 até após 1971. Entre seus objetivos estavam os de desestabilizar grupos de protestos, de esquerda, ativistas e dissidentes políticos dentro dos Estados Unidos.

Dentre as atividades ilegais realizadas pelo FBI estavam interceptação de correspondência e comunicações, incêndios provocados, escutas telefônicas ilegais e assassinatos. COINTELPRO constituiu-se como um terrorismo de Estado conduzido em nome da “Segurança Nacional”.

As diretrizes dadas pelo Diretor do FBI J. Edgar Hoover, eram de que os agentes do FBI tinham a missão “expor”, “enganar”, “provocar desentendimentos”, “destruir a credibilidade”, como também “neutralizar” as atividades e os líderes de quaisquer movimentos que ele listasse como ameaças a segurança nacional Americana.

Em 1956 Edgar Hoover, chefe do FBI ficou extremamente frustrado com empecilhos criados pela Justiça americana em condenar pessoas por razoes politicas, ativismo ou atividades que ele via como ameaça. Foi então que Hoover criou formalmente um programa clandestino de “jogos sujos”, chamados “dirty tricks”, o Programa COINTELPRO.

O programa clandestino era realizado pelo próprio FBI e seus agentes e era um programa de sabotagem, intimidação e perseguição de indivíduos e grupos escolhidos por Hoover como alvo das atividades destrutivas do programa. Este programa permaneceu secreto ate 1971, tendo sido exposto apenas depois do roubo de documentos secretos sobre o programa.

COINTELPRO foi usado para inciar investigações intimidadoras e perseguir pessoas notórias como John Lennon, por seu protesto contra a Guerra do Vietnã, Martin Luther King, Ernest Hemingway, Charlie Chaplin e inúmeros outros.

Os métodos incluíam, infiltração de movimentos pacifistas, roubos, escutas telefônicas, invasão domiciliar, e uma serie de operações clandestinas ofensivas e ilegais e historiadores e pesquisadores afirmam que o programa incluía a incitação de violência e assassinatos. Em 1975 as atividades do COINTELPRO foram investigadas pelo Church Committee e suas atividades foram consideradas ilegais.

Próximo

Anterior

Deixe seu comentário

© 2009-2017 Intrometendo | Anuncie | Sobre | Política de Privacidade

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Alló Digital